domingo, 9 de abril de 2017

Um segundo…

Passamos a vida a vestir palavras…
Palavras que tanto declaradas perdem o sentido…
Chega o instante em que nada faz sentido…
O que é verdade é mentira…
E a mentira é a verdade…
Quero escaqueirar as trincheiras…
Quero que me sintas…
Sem barreiras, sem salvaguardas…
O sentimento…
A mentira e verdade…
Sentires o que verdadeiramente sou…
Apenas por um segundo….
Simplicidade no rosto…


quinta-feira, 6 de abril de 2017

Desencontro

Desencontro

Ninguém consegue extinguir o sentido…
O sabor de um sorriso…
Ninguém entende a esperança de um olhar…
Encontro-me a pensar na simplicidade…
A simplicidade do teu sorriso… do teu olhar…
Nada me resta… nada tenho…
Sinto a penúria… sinto o fervor…
Ninguém entende…
Menta e Canela…

Ninguém entende…


quarta-feira, 5 de abril de 2017

Rosto


Por um momento aconteceu…

O sorriso, um olhar perdido…

Sou vesano… sou alienado…

Mas porque não?...

A lembrança… o ardor do sentimento…

Fecho os olhos e só encontro o rosto…

A simplicidade que me deslumbra…

O sorriso que rasga a muralha…

Aquele muro propago quebrou…

E a simplicidade de um rosto…

Muda a vontade, a razão…

Uma esperança de um novo destino!...




terça-feira, 28 de março de 2017

Não pode...


Quero encontrar… rever o teu sorriso oculto pelos cabelos.

Sentir o palpitar do teu coração na vergonha de um trocar de olhar.

Não pode ser errado esta saudades… não pode ser errado sentir assim…

Sinto-me tão perdido sem ti… sinto a força a fugir por entre os dedos…

Fechei as mãos, a alma… e continuamente a energia foge…

Não entendo… Menta e Canela… Não entendo…

Não pode ser errado sentir assim… não pode…