terça-feira, 22 de novembro de 2016

Fernando Ferreira foi condecorado como comendador da ordem de mérito

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, concedeu, no dia 9 de novembro, o título de comendador da ordem de mérito aos atletas portugueses medalhados este ano nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro. Entre os condecorados está Fernando Ferreira, de Lamas, concelho de Sátão, que foi medalha de bronze na modalidade de boccia em BC1-BC2. Para além de Fernando Ferreira foram condecorados mais seis atletas paralímpicos, Luís Gonçalves, Manuel Mendes, António Marques, Cristina Gonçalves, Abílio Valente e José Macedo e ainda Telma Monteiro medalha de bronze nos em judo, no Jogos Olímpicos 2016. A cerimónia decorreu no antigo picadeiro do Museu dos Coches, em Lisboa.
Recorde-se, aliás, que este atleta já ganhou diversas medalhas individuais e coletivas em diversos jogos paralímpicos, sendo Tri-campeão europeu,  é o Atleta Paralímpico Mais Medalhado no Boccia com 9 Medalhas Paralímpicas…




PERCURSO

1984 - Ingresso no APPC NR Viseu;
1986 - 1º contacto com a modalidade;
1987 - 1ª convocatória para a Selecção Nacional de Boccia
1ªs Medalhas Internacionais: II Jogos Ibéricos – Orense – Espanha - 2 a 5 de Junho de 1988
Os Troféus:
* SEUL 1988 - Medalha de Ouro – Equipas; Medalha de Bronze - Individual
* 1ª TAÇA DO MUNDO – Coimbra ’91
* JOGOS PARALÍMPICOS Barcelona ’92 - Medalha de Prata - Individual
* CAMPEONATO EUROPEU - Bélgica ’93 - Medalha de Prata – Equipas; Medalha de Bronze - Individual
* CAMPEONATO DO MUNDO - Inglaterra ’94 - Medalha de Prata – Equipas; Medalha de Bronze - Individual
* TAÇA DO MUNDO - Sydney - ’95 - Taça do Mundo para PORTUGAL; Medalha de Ouro - Individual
* JOGOS PARALÍMPICOS - Atlanta ’96 - Medalha de Prata – Equipas
* CAMPEONATO DA EUROPA - Vitoria – Gasteiz ’97 - Medalha de Prata – Individual; Medalha de Bronze - Equipas
* CAMPEONATO DO MUNDO - E. U. A. - ’98 - Medalha de Bronze - Equipas
* CAMPEONATO DO MUNDO - Argentina – Mar del Plata ’99 - Medalha de Ouro – Individual; Medalha de Prata - Equipas
* CAMPEONATO DA EUROPA - República Checa – 2001 - Medalha de Ouro – Equipas; Medalha de Bronze - Individual
* TAÇA DO MUNDO - Nova Zelândia 2003 - Taça do Mundo para PORTUGAL; Medalha de Ouro – Equipas; Medalha de Ouro – Individual
* JOGOS PARALÍMPICOS – Atenas – 2004 – Medalha de Ouro – Equipas; Medalha de Bronze - Individual
* CAMPEONATO DA EUROPA – Póvoa de Varzim – 2005 – Medalha de Ouro – Equipas e Individual
* CAMPEONATO DO MUNDO – Brasil – 2006 – Medalha de Prata – Equipas
* TAÇA DO MUNDO – Canada – 2007 – Medalha de Ouro – Individual; Medalha de Bronze – Equipas
* JOGOS PARALÍMPICOS – Pequim – 2008 - Medalha de Prata – Equipas
* CAMPEONATO DA EUROPA – Póvoa de Varzim – 2009 – Medalha de Ouro – Equipas e Individual
* CAMPEONATO DA EUROPA – Guimarães – 2013 – Medalha de Ouro – Individual; Medalha de Prata – Equipas
* JOGOS PARALÍMPICOS – Rio de Janeiro – Brasil - 2016 - Medalha de Bronze – Equipas


domingo, 6 de novembro de 2016

Descobrir


Para e descubro…. Um lamento constante pela perda… Mas não valorizo tudo o que ganhei…

Nada consegue superar o fim de tarde em que vi o teu sorriso pela primeira vez… a primeira vez que toquei a tua pela… o sentimento de imortalidade que os teus lábios me deram…

Eu sei que não devemos viver do passado, nem tão pouco ficar agarrados a um mundo que simplesmente já não existe…

Sinto um vazio do tamanho do mundo… sinto que me falta um pedaço… faz-me falta o sorriso, o cruzar de dedos que faz o tempo parar…

Sei que estou a pedir muito… mas quero um sorriso uma última vez…

Menta e canela… apenas um sorriso…

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Menta e canela...

A demora passa… o sentimento não altera…
Não consigo simplesmente sentir… envolto numa dormência que me deixa confuso…
Apesar de todas as pedradas… de todas as desilusões…
Cada célula grita por ti… cada respiração é um tormento sem ti…
Não entendo,… Porque de tanta angustia… porque desta dor…
Menta e canela… Amo-te como no momento em que toquei os teus lábios a primeira vez…
A falta do sorriso, a ânsia pela manha…
Aventura de me perder nos teus braços…
Por mais que tente… por mais que fuga…

Existe uma força que não me deixa esquecer…


domingo, 30 de outubro de 2016

Uma palavra...

Sentado na secretária, caem lágrimas que rasgam a pele…
Sinto -me num globo de neve… Preso, sem movimento…
Bastava uma palavra… Apenas uma…
Não consigo entender como consegues ser assim … ignorar a nossa narração…
Não quero muito… mas do pouco que quero… o teu sorrir é o topo da lista…
Menta e canela… sinto-me cansado… a perder as vontades…
Custa assim tanto uma palavra… esquecer o orgulho…
Não para eu ganhar… mas para o nós ganhar…
Sabes onde estou… onde me perco no espírito…

Menta e canela… uma palavra…


sábado, 29 de outubro de 2016

Um passo de distância…

Não consigo ver… não consigo sentir…
Adormeço, acordo a pensar na razão… a simples razão de ter de ser assim.
Procuro pela incerteza dentro uma resposta…
Sinto uma vontade irracional de ir ter contigo… de te abraçar… de sentir nos teus olhos que somos um.
Hoje acordei e a mente percorreu mil cenários… mil formas de simplesmente poder te ver ao longe…
Não percebo o porque… não apreendo o silêncio das perguntas… a ausência do nos…
Estas a um passo de distância e não consigo ter a coragem… talvez por achar que não seja eu que a deva ter…

Menta e canela… não entendo… não consigo ver… não consigo sentir…


sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Palavras não chegam...



Não consigo perceber…
A facilidade com que envolves toda a minha vida com um simples sinal…
Não entendo…
Queria ser assim, capaz de entrar e sair, sem marca, sem dor…
Coloquei em sigilo, encoberta pela capa mágica da mudez, a tua existência…
Mas nada vale… Nada muda um sentimento que nasce do mais abismo do ser…
Pergunto, tento entender… Mas não quebras o silêncio… Não… Não consegues lidar…
Não sei, se o bater do peito tem o meu ritmo… preciso do teu olhar… sentir o abraço…
Sentir que simplesmente nada temos… que o abraço; não para o mundo… que o bater de peito; é apenas um movimento humano de vida…
Menta e canela…
Palavras não chegam…

Menta e canela…

domingo, 11 de setembro de 2016

Menta e Canela

Chegou o momento de largar amarrar e deixar o mundo cair…
Nada mais posso fazer… e acreditem que tentei fazer tudo… tudo mesmo…
Não consigo lutar sozinho contra o mundo… simplesmente não consigo lutar contra no meu mundo.
Eu amo… e vou continuar a amar…
Não consigo entender como alguém pode esquecer uma pessoa assim num estalar de dedos…
Um erro apaga todos os sorrisos, todas as lutas, todas as horas de carinho e amor…
Não quero entender… simplesmente queria que todo o mundo explodisse…
Mas como sempre… respeito… aguento…
E se o silêncio é o destino que me esta reservado…
Assim seja…

De quem te ama… Menta e canela…