domingo, 25 de junho de 2017

Perdido...


Sinto-me perdido…

Uma força sem explicação …

Uma força que simplesmente retira o sentido…

Vagueio pelas ruas... pelas sombras esquecidas…

Sinto uma força perdida…

Uma força… um coração em êxtase, um perder da razão…

Sinto-me assustado… engolido pela esperança…

Perdido… Sem sentido…

Camadas e camadas de uma impenetrável armadura.

Sinto-me perdido…

No medo e ilusão de uma felicidade…

Que pode durar tanto… ou simplesmente quase nada…



domingo, 9 de abril de 2017

Um segundo…

Passamos a vida a vestir palavras…
Palavras que tanto declaradas perdem o sentido…
Chega o instante em que nada faz sentido…
O que é verdade é mentira…
E a mentira é a verdade…
Quero escaqueirar as trincheiras…
Quero que me sintas…
Sem barreiras, sem salvaguardas…
O sentimento…
A mentira e verdade…
Sentires o que verdadeiramente sou…
Apenas por um segundo….
Simplicidade no rosto…


quinta-feira, 6 de abril de 2017

Desencontro

Desencontro

Ninguém consegue extinguir o sentido…
O sabor de um sorriso…
Ninguém entende a esperança de um olhar…
Encontro-me a pensar na simplicidade…
A simplicidade do teu sorriso… do teu olhar…
Nada me resta… nada tenho…
Sinto a penúria… sinto o fervor…
Ninguém entende…
Menta e Canela…

Ninguém entende…


quarta-feira, 5 de abril de 2017

Rosto


Por um momento aconteceu…

O sorriso, um olhar perdido…

Sou vesano… sou alienado…

Mas porque não?...

A lembrança… o ardor do sentimento…

Fecho os olhos e só encontro o rosto…

A simplicidade que me deslumbra…

O sorriso que rasga a muralha…

Aquele muro propago quebrou…

E a simplicidade de um rosto…

Muda a vontade, a razão…

Uma esperança de um novo destino!...




terça-feira, 28 de março de 2017

Não pode...


Quero encontrar… rever o teu sorriso oculto pelos cabelos.

Sentir o palpitar do teu coração na vergonha de um trocar de olhar.

Não pode ser errado esta saudades… não pode ser errado sentir assim…

Sinto-me tão perdido sem ti… sinto a força a fugir por entre os dedos…

Fechei as mãos, a alma… e continuamente a energia foge…

Não entendo… Menta e Canela… Não entendo…

Não pode ser errado sentir assim… não pode…


terça-feira, 22 de novembro de 2016

Fernando Ferreira foi condecorado como comendador da ordem de mérito

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, concedeu, no dia 9 de novembro, o título de comendador da ordem de mérito aos atletas portugueses medalhados este ano nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro. Entre os condecorados está Fernando Ferreira, de Lamas, concelho de Sátão, que foi medalha de bronze na modalidade de boccia em BC1-BC2. Para além de Fernando Ferreira foram condecorados mais seis atletas paralímpicos, Luís Gonçalves, Manuel Mendes, António Marques, Cristina Gonçalves, Abílio Valente e José Macedo e ainda Telma Monteiro medalha de bronze nos em judo, no Jogos Olímpicos 2016. A cerimónia decorreu no antigo picadeiro do Museu dos Coches, em Lisboa.
Recorde-se, aliás, que este atleta já ganhou diversas medalhas individuais e coletivas em diversos jogos paralímpicos, sendo Tri-campeão europeu,  é o Atleta Paralímpico Mais Medalhado no Boccia com 9 Medalhas Paralímpicas…




PERCURSO

1984 - Ingresso no APPC NR Viseu;
1986 - 1º contacto com a modalidade;
1987 - 1ª convocatória para a Selecção Nacional de Boccia
1ªs Medalhas Internacionais: II Jogos Ibéricos – Orense – Espanha - 2 a 5 de Junho de 1988
Os Troféus:
* SEUL 1988 - Medalha de Ouro – Equipas; Medalha de Bronze - Individual
* 1ª TAÇA DO MUNDO – Coimbra ’91
* JOGOS PARALÍMPICOS Barcelona ’92 - Medalha de Prata - Individual
* CAMPEONATO EUROPEU - Bélgica ’93 - Medalha de Prata – Equipas; Medalha de Bronze - Individual
* CAMPEONATO DO MUNDO - Inglaterra ’94 - Medalha de Prata – Equipas; Medalha de Bronze - Individual
* TAÇA DO MUNDO - Sydney - ’95 - Taça do Mundo para PORTUGAL; Medalha de Ouro - Individual
* JOGOS PARALÍMPICOS - Atlanta ’96 - Medalha de Prata – Equipas
* CAMPEONATO DA EUROPA - Vitoria – Gasteiz ’97 - Medalha de Prata – Individual; Medalha de Bronze - Equipas
* CAMPEONATO DO MUNDO - E. U. A. - ’98 - Medalha de Bronze - Equipas
* CAMPEONATO DO MUNDO - Argentina – Mar del Plata ’99 - Medalha de Ouro – Individual; Medalha de Prata - Equipas
* CAMPEONATO DA EUROPA - República Checa – 2001 - Medalha de Ouro – Equipas; Medalha de Bronze - Individual
* TAÇA DO MUNDO - Nova Zelândia 2003 - Taça do Mundo para PORTUGAL; Medalha de Ouro – Equipas; Medalha de Ouro – Individual
* JOGOS PARALÍMPICOS – Atenas – 2004 – Medalha de Ouro – Equipas; Medalha de Bronze - Individual
* CAMPEONATO DA EUROPA – Póvoa de Varzim – 2005 – Medalha de Ouro – Equipas e Individual
* CAMPEONATO DO MUNDO – Brasil – 2006 – Medalha de Prata – Equipas
* TAÇA DO MUNDO – Canada – 2007 – Medalha de Ouro – Individual; Medalha de Bronze – Equipas
* JOGOS PARALÍMPICOS – Pequim – 2008 - Medalha de Prata – Equipas
* CAMPEONATO DA EUROPA – Póvoa de Varzim – 2009 – Medalha de Ouro – Equipas e Individual
* CAMPEONATO DA EUROPA – Guimarães – 2013 – Medalha de Ouro – Individual; Medalha de Prata – Equipas
* JOGOS PARALÍMPICOS – Rio de Janeiro – Brasil - 2016 - Medalha de Bronze – Equipas


domingo, 6 de novembro de 2016

Descobrir


Para e descubro…. Um lamento constante pela perda… Mas não valorizo tudo o que ganhei…

Nada consegue superar o fim de tarde em que vi o teu sorriso pela primeira vez… a primeira vez que toquei a tua pela… o sentimento de imortalidade que os teus lábios me deram…

Eu sei que não devemos viver do passado, nem tão pouco ficar agarrados a um mundo que simplesmente já não existe…

Sinto um vazio do tamanho do mundo… sinto que me falta um pedaço… faz-me falta o sorriso, o cruzar de dedos que faz o tempo parar…

Sei que estou a pedir muito… mas quero um sorriso uma última vez…

Menta e canela… apenas um sorriso…