terça-feira, 19 de maio de 2009

FRASE DO MÊS

O amor é inseparável da morte. Sabes que amas porque te esqueceste de que existes; porque morreste para ti mesmo, para viveres naqueles que amas. Se eles estiverem bem, então tu estás bem, ainda que estejas mal.

Paulo Geraldo
Filosofia que sempre tive, e espero que continue a ter... Pois o amor maior, é o deixar ser feliz quem amamos...

Um comentário:

Ana Sofia disse...

Não concordo nada :P Acho que amar não implica nem tão pouco é saudavel morrermos para nós mesmo e viver em função de um outro. Pelo contrário...o amor, da forma que o entendo, não é anulação mas soma. É partilhar o que temos de bom e de mau, tornar o fardo mais leve partilhando-o e tornar as alegrias mais doces. Se deixares de ser quem és, se te tornares um simples "viver para o outro" não divides nada, simplesmente tornas o fardo mais pesado para os dois...para a outra pessoa que tem a responsabilidade da tua vida e para ti que perdes a tua identidade. Eu vejo o amor assim, como duas vidas construidas, sãs, que seriam talvez felizes separadas, mas que por um acaso do destino ou por outra coisa qualquer tem a felicidade de não ser simplesmente felizes, é ser mais que isso, aquele estado parvo que só quem ama conhece, aquele nao-sei-que que parece dar mais sentido a vida...enfim...é só a minha opinião :P